O voleibol é um desporto exigente de entender. Não necessariamente o conceito, porque é colocar a bola no chão do adversário, mas as nuances mais táticas. Esta meia-final tem sido rica nesse aspeto, principalmente por aquilo que o nosso treinador, Rui Costa, tem aportado. Vamos olhar para algumas, para quando a bola rolar no domingo, seja mais divertido de acompanhar.

Ana Couto em zona 1.

No último jogo tivemos dificuldades quando a Ana Couto estava em zona 1. Ou quando a Fernanda ia servir no 1º e 2º set. Ou quando o Leixões SC ia servir após o serviço da Ana Couto. Tudo o que disse é a mesma coisa. A imagem seguinte é descritiva disso, apesar da qualidade da mesma não ser a melhor.

O que estava a acontecer é que a Fernanda Silva estava a servir para cima da Bruna ou entre ela e a Daniela Loureiro. Se repararem na foto, a Thaís tem meio-campo para ela dado que vasculamos para a zona 1. A intenção da Fernanda era (1) pressionar o ataque da Bruna porque recebendo a bola teria mais dificuldades em atacar, (2) pressionar a recepção da Bruna que não estava com % muito altas e (3) colocar a Ana Couto numa situação de decisão difícil porque não foi o melhor jogo da Vanessa Paqueta e da Cristiana. Estava a resultar e o Leixões SC ganhou muita vantagem. No 3º set o treinador Rui Costa desencaixou e, para esta rotação, era a Carina Moura a servir, que não tem a mesma taxa de eficiência da Fernanda Silva.

Passe tenso da Lila para a Entrada de rede.

Na final da taça de Portugal fomos “surpreendidos” com um passe rápido para a entrada de rede. Um passe que não chegava à zona da vareta, ficava mais curto, e estava muito baixo. Apesar disto, a rapidez do passe compensava qualquer situação porque o Sporting CP não estava bem preparado para blocar esta bola. No segundo jogo já conseguimos atinar com aquele passe. A Couto, a Cristiana e a Vanessa Paquete começaram a blocar mais dentro, mais interior. A velocidade da bola não permite grande variações por parte das atacantes do Leixões SC pelo que estivemos muito melhor. De referir a sempre fantástica leitura de bloco por parte da Daniela Loureiro que a leva a defender imenso em todos os jogos.

Serviço Tático na Noel e Beatriz

O serviço é um dos pontos mais importantes nesta modalidade. É, na verdade, meio ponto. Apesar da nossa consistência no serviço, há dias melhores e piores, com mais ou menos confiança. Basta um momento menos confiante e a força que colocamos na bola é menor o que, naturalmente, facilita a recepção do adversário. Nos últimos jogos estamos com uma tendência de não servir em cima da Fernanda. Sendo ela melhor recebedora, vamos alternando entre a Noel (se estiver em zona de ataque) e a Beatriz (libero) que tem mais dificuldades na recepção de bolas que venham para a zona do peito ou cabeça. Apesar da Lila, distribuidora do Leixões SC, não se sentir tão confortável com uma bola que venha de zona 1, servir para a Fernanda nessa zona não tem dado frutos. Espera-se uma insistência em bola para o fundo de campo para a Beatriz e, também, serviços na Noel para lhe tirar tanto confronto no ataque.

Tempo de ataque da Aline Timm

Para mim, uma das grandes mudanças desde o início do ano é o tempo de ataque da Aline Timm. Com a altura e experiência que tem, já causaria dificuldades, mas quando parece um Ferrari a chegar ao tempo certo de salto torna-se imbatível. Sugiro que olhem para ela quando tivermos uma boa receção ou bola morte perfeita. Se tudo acontecer como é normal, ela está no ponto mais alto de salto quando a bola está nas mãos da Ana Couto. Impossível de contrariar, seja para que atleta for porque obriga a central adversário a saltar logo se quiser blocar, o que a impede de ir ajuda às pontas, caso a Ana Couto não opte pela Aline Timm. Como diz a Cheila, gostantooo.

Pormenores que podem ser decisivos:

  • Bola rápida no meio, curta, na Gabi entrar no início de jogo;
  • Eficácia de ataque da nossa oposta acima dos 70%. É uma percentagem alta, eu sei, mas precisamos da Paquete de 2018 ou a Cristiana de Domingo passado;
  • Contrariar rapidamente o serviço da Fernanda;
  • Apesar de não ter os dados estatístico a minha memória tem-me chamado atenção que os serviços da Vivi têm dado que fazer. É um foco a contrariar também.

Expetativas:

Para o bem ou para o mal, vai chegar ao fim esta série de jogos com o Leixões SC. Estou mesmo cansado de tudo o que se tem passado, no entanto há coisas que trouxeram de positivo: MOSTRAR QUE HÁ MUITO ADN SPORTING CP NESTA EQUIPA.

Quero 3-0 com o melhor jogo que já vi fazer da Vanessa Paquete.

Ah! Aline voltou a perguntar AQUI, Afinal, quem está com esta equipa?