Depois de um campeonato diferente, com um novo formato, a fazer lembrar tempos passados, bastante disputado por 4 grandes equipas, será, na última jornada da Liga BPI da época 2020/2021, que se decidirá qual a Equipa que se sagrará Campeã Nacional! Sporting e Benfica irão disputar, no Estádio José Alvalade, os 3 pontos mais decisivos de toda a temporada, e nenhuma das equipas irá facilitar.

Começando pelo (meu) Sporting… A equipa Leonina vem de uma dura derrota frente ao Braga, tendo deixado fugir o primeiro lugar para o rival Benfica. Esta derrota e consequente perda do primeiro lugar da classificação veio trazer caráter de obrigatoriedade à vitória Leonina. Não há outro resultado possível para que as Verde e Brancas possam erguer o troféu no final do jogo, e fazer história, ao aliar a vitória na Liga BPI à vitória da equipa masculina, na Liga NOS.

A equipa do Sporting, desde o início da temporada, sempre foi vista com alguma desconfiança e descrença, dado o aparente pouco investimento em reforços. Apostou, de forma vincada, na “prata da casa”, e permitiu-nos assistir ao crescimento e afirmação de diversas jovens da formação na equipa principal. Este é o ADN Sporting, e foi este ADN que nos trouxe até aqui.

No que respeita ao jogo em si, a Professora Susana Cova irá, muito provavelmente, manter-se fiel ao seu 4x3x3, apostando nas 11 jogadoras que têm vindo a apresentar maior regularidade e rendimento durante toda a época. Ficam apenas 2 dúvidas – estará Joana Marchão apta para o dérbi? E quem jogará na frente de ataque? Ana Capeta, recém recuperada de lesão, ou Carolina Mendes? Bem, se eu tivesse que apostar, apostava no seguinte 11 inicial: Inês Pereira – Mariana Rosa – Bruna Lourenço – Nevena Damjanovic – Alícia Correia (Joana Marchão, caso esteja a 100%) – Andreia Jacinto – Tatiana Pinto – Fátima Pinto – Ana Borges – Raquel Fernandes – Carolina Mendes. No entanto, seja qual for o 11 inicial, e sejam quais forem as substituições efetuadas por Susana Cova (acredito que lance a Capeta apenas na segunda parte, dada a sua paragem por lesão), a meu ver, será essencial que consigamos cumprir determinadas tarefas defensivas, nomeadamente: condicionar a primeira fase de construção da equipa encarnada, pela zona central, obrigando a lateralizar e, aí, pressionar de forma mais efetiva; juntar as linhas, de forma a não permitir o jogo entrelinhas, através do qual o Benfica consegue criar vários desequilíbrios (a equipa do Sporting terá que jogar como um todo, em bloco, com muita solidariedade e noção tática de todas as intervenientes); ter muitíssima atenção às bolas colocadas nas costas das defesas, pois o Benfica dispõe de jogadoras rapidíssimas e que exploram muito bem a profundidade; reagir rapidamente à perda de bola, fechando espaços e obrigando ao erro do adversário. Em termos ofensivos, teremos de ser muito assertivas no passe, temos que evitar falhar passes simples, como aconteceu na Taça da Liga, e temos que ser muito eficazes junto à baliza adversária. Capacidade para criar oportunidades de finalização nós temos, e muita, até porque o nosso processo ofensivo varia bastante entre a procura da profundidade e a procura do corredor central, através de passes verticais de rutura, com as médias a tabelar com a ponta de lança e a aparecer em zona de finalização. É só uma questão de confiança no momento do remate! Não tenham receio de o fazer, pois “quem não remata, não marca”. Teremos que ser muito fortes no jogo posicional, sem bola, de forma a condicionar eficientemente as jogadoras encarnadas, como já o fizemos no passado. Vai ser muito importante que sejamos fiéis às nossas dinâmicas coletivas e ao nosso modelo de jogo, mas será essencial que entremos concentradas ao máximo, e mantenhamos essa concentração durante todos os momentos do jogo, jogando com o coração a ferver, e a cabeça fria!

Quanto ao Benfica, engane-se quem pensa que se vão deslocar a Alvalade e apenas jogar para o empate. As encarnadas são uma equipa ambiciosa, com uma treinadora ainda mais ambiciosa, e estou certa que entrarão no jogo com tudo o que têm, procurando o golo desde o primeiro minuto. Têm evoluído muito positivamente com o decorrer do campeonato, apresentando cada vez mais dinâmicas coletivas e um modelo de jogo mais definido. Acredito que se apresentem no seu usual 4x4x2, com a dotada Kika Nazareth de volta ao 11, jogando atrás das também perigosíssimas Cloé Lacasse e Marta Cintra. Com duas laterais muito fortes ofensivamente, muito aguerridas, duas centrais muito experientes, e um meio campo muito rotinado, agressivo e forte nos duelos, vão certamente criar dificuldades à equipa Leonina, fechando os espaços e tentando condicionar a primeira fase de construção das Leoas, com uma pressão alta e muito forte, que lhe é característica. Daí a importância do acerto no passe por parte das Verde e Brancas, pois é imperativo evitar perdas de bola na primeira fase de construção, dado que o Benfica é fortíssimo a pressionar e a sair imediatamente em transição ofensiva, aproveitando a velocidade das jogadoras mais adiantadas. Pauleta, a meio campo, é um verdadeiro pêndulo, sendo importantíssima para o processo defensivo da equipa, tal como o é nas bolas paradas ofensivas.

Acredito que ambas as equipas irão procurar marcar cedo, de forma a poder gerir e controlar o jogo da forma que mais lhe convenha, adivinhando-se um jogo muito bem disputado, pautado pela entrega, garra e qualidade de todas as intervenientes. Para que este espetáculo seja fosse ainda maior, só vão faltar mesmo os adeptos, mas como isto não é a final da Liga dos Campeões Masculina…

Em forma de resumo, o Benfica tem um plantel recheado de qualidade, com individualidades muito fortes, capazes de decidir jogos. O Sporting, embora também tenha um plantel com muita qualidade, não tem jogadoras tão criativas e fortes no 1×1, pelo que a sua força reside no coletivo (também é este o modelo de jogo mais apreciado pela sua treinadora, mais organizado e baseado na força da equipa como um todo). E foi esse coletivo que nos trouxe até este momento, até ao jogo de todas as decisões, mesmo após terem duvidado de nós durante toda a época. E é neste coletivo, unido, confiante, solidário, apaixonado, que nós depositamos todas as nossas esperanças, e que apoiaremos em todos os momentos! Não vos abandonamos, nunca!

Inspirem-se na equipa masculina… Contra Tudo e Contra Todos, Contra Todas as Expectativas, Vamos à Luta, Vamos ser Campeãs! EM NOSSA CASA MANDAMOS NÓS!

AGORA SÃO VOCÊS LEOAS! Onde Vai Uma, Vão Todas!

NÓS ACREDITAMOS EM VOCÊS, ACREDITEM TAMBÉM!

“Grandes jogadores ganham jogos, Grandes EQUIPAS ganham campeonatos!” VAMOS!

POR VOCÊS, POR NÓS, PELO SPORTING CLUBE DE PORTUGAL!

 

Saudações Leoninas, Margarida Bartolomeu (O Sporting Delas).